Treino funcional é um tipo de treinamento físico que exercita o corpo de forma uniforme, desenvolvendo muitas habilidades distintas, como equilíbrio, agilidade, coordenação, resistência, postura, força e velocidade.

Apesar de os primeiros registros existentes sobre essa modalidade serem da década de 1940, foi somente nos últimos 10 anos que ela “explodiu” e invadiu as academias e os estúdios dos país.

Mesmo estando no mercado há algum tempo, muitas pessoas continuam sem saber o que é o treino funcional, como ele funciona e se é de fato uma modalidade eficiente para elas. 

Para acabar de vez com essas dúvidas, criamos este post para explicar os principais aspectos sobre esse tipo de treino, suas vantagens e para quem é indicado. Acompanhe e descubra se ele combina com você!

O que é treino funcional?

É basicamente um treino livre de máquinas, por isso, sua prática pode ser realizada em diversos lugares, sem necessariamente precisar de uma academia. A força do corpo é bastante utilizada. Para obter um melhor resultado alguns materiais de apoio, como bolas e elásticos, são adicionados ao exercício, que conta também com o uso de pesos e halteres. 

Uma das principais características do treino é o desenvolvimento harmônico do corpo. Como os aparelhos são deixados de lado, a musculatura não é exercitada de forma isolada, por meio de máquinas. Quando um exercício funcional é realizado, todas as partes do corpo, interligadas à região trabalhada, são ativadas.

Quais são as vantagens do treinamento funcional?

Por ser considerada uma das atividades mais completas e benéficas para o corpo humano, as vantagens dessa modalidade, em relação às outras, são diversas. Confira algumas abaixo!

Minimiza o risco de lesões

O funcional trabalha movimentos comuns do cotidiano, por isso, ele é um grande aliado na prevenção de lesões. O exercício é uma reprodução de movimentos do dia a dia. O agachamento, por exemplo, auxilia na hora de abaixar para pegar qualquer objeto que esteja no chão.

Outros exercícios estimulam o uso correto da coluna, alinhando a postura e preservando a lombar. Isso pode ser notado na hora de carregar compras do supermercado.

Além das tarefas diárias, o treino pode ser desenvolvido progressivamente, utilizando movimentos do corpo sem peso algum no início, e conforme a performance for aprimorada, dificuldades são adicionadas. Essa progressão ajuda o organismo a se preparar, mantendo afastado o surgimento de lesões.

Atletas de diferentes esportes também podem ser beneficiados por essa prática, já que o treinamento homogêneo da musculatura corporal ajuda a evitar lesões biomecânicas, quando ocorre algum desequilíbrio muscular.

Possibilita o foco na performance esportiva

Atletas também podem se beneficiar do treinamento funcional, pois ele permite que toda a execução seja montada com atividades que aumentam o desempenho em um determinado esporte.

No caso de um corredor, por exemplo, o treino pode trabalhar o equilíbrio, a agilidade, a força, o tempo de reação muscular e a flexibilidade.

Já se o atleta for tenista, é possível adicionar os movimentos do tênis nos exercícios cardiovasculares, como a escada de agilidade, por exemplo. Além de focar no desenvolvimento da musculatura profunda utilizada para sacar, se deslocar e rebater.

E mais!

Além das vantagens citadas, podemos destacar outras:

  • É um treino que pode ser executado em qualquer lugar.
  • É dinâmico, motivando o aluno a aprender sempre um exercício novo.
  • Não fortalece apenas os músculos, mas trabalha os movimentos, o que é fundamental para uma boa saúde.
  • Proporciona aos atletas mais conscientização corporal.

Quais os principais exercícios?

As opções de exercícios funcionais são diversas, e podem ser adaptadas de acordo com a necessidade do praticante e a disponibilidade de materiais. É importante explicar que os exercícios possuem variações, podendo ser executados com ou sem peso, além de usar outros materiais diferenciados. 

O treino funcional pode ser dividido em 3 partes. Em cada uma delas, o exercício é executado uma vez, com 8 repetições, em forma de circuito, sem descanso. Após repetir 3 vezes cada parte, há um descanso, antes de iniciar a próxima sequência.

Primeira parte de força

  • Passada.
  • Remada no TRX.
  • Prancha.

Segunda parte de força

  • Agachamento terra.
  • Desenvolvimento.
  • Stiff.
  • Prancha lateral.

Terceira parte cardiovascular

  • Escada frontal.
  • Salto na caixa.
  • Corrida com elástico.
  • Burpee.

Importante! Esse é apenas um modelo de treino. Para obter um bom resultado e evitar lesões graves, é essencial consultar um profissional especializado.

Quem pode fazer treinamento funcional?

Todas as pessoas podem fazer o treino funcional. É necessário apenas passar por uma avaliação previa para checar as condições físicas e assim adaptar o treino à idade e ao nível físico, respeitando sempre os limites do corpo.

Como o funcional não utiliza máquinas, crianças são bem-vindas e podem aprender de forma lúdica a manter uma postura melhor e realizar movimentos de forma correta, o que resultará em adultos mais saudáveis futuramente.

Os idosos também podem se beneficiar do treino. Existe uma gama de exercícios de aprimoramento físico e reabilitação que podem ser positivos à saúde deles.

Como se preparar adequadamente para essa atividade?

O funcional se difere pouco de outras atividades físicas no quesito preparação. Para um treino adequado, é necessário um vestuário leve e voltado à atividade física, como calça ou shorts e camiseta em tecido esportivo. O mais importante é investir em um calçado adequado, para evitar lesões.

Sempre que possível, o indicado é evitar aqueles tênis com molas grandes, pois dependendo da pisada, eles tendem a ceder para um lado, atrapalhando a execução dos exercícios.

Para quem tem um dia a dia muito corrido, o treino pode ser desenvolvido em menor tempo, utilizando o descanso ativo ou aumentando a intensidade dos exercícios e diminuindo o tempo de execução.

Se a sua rotina é corrida e você costuma sair do trabalho para se exercitar, não se esqueça de manter uma alimentação adequada     antes e depois do treinamento.

Qual a diferença entre o treinamento funcional e o crossfit?

Essa é uma dúvida que muitas pessoas têm. Na verdade, os 2 tipos de treinamento se assemelham em muitos aspectos. A principal diferença entre eles é que o crossfit, além de utilizar movimentos funcionais, precisa ser executado em alta intensidade e com constante variação. 

O aluno que faz treinamento funcional vai ter uma rotina de treino definida e desenhada especificamente para ele, de acordo com seus objetivos e suas necessidades. 

Já no crossfit, existem circuitos prontos que devem ser realizados por todos os alunos, e variam a cada dia. Claro que há uma diferença na quantidade de carga e progressão do exercício, de acordo com o nível de cada um, porém a base é a mesma para todos.

O funcional é uma atividade física com muitas qualidades e benefícios para os seus praticantes. Perfeita para pessoas de todas as idades, o treinamento proporciona melhora na saúde, aumenta a qualidade de vida e o bem-estar. 

Pessoas que praticam outras atividades podem utilizar o treinamento funcional para aperfeiçoar suas habilidades, melhorar o condicionamento físico e o desempenho. 

Agora que você já sabe o que é treino funcional, compartilhe este post em suas redes sociais e convide seus amigos para praticar com você!

Share: