Também conhecida como “joelho de corredor”, a Síndrome Fêmoro-patelar é um problema frequente para os praticantes de corrida que os faz sentir dor na parte anterior do joelho (a parte da frente).

Na verdade, trata-se de um conjunto de sintomas ligados ao joelho. Embora esta síndrome seja bastante comum, existem diversas possibilidades de diagnóstico e, portanto, para ter precisão e realizar o tratamento adequado, é necessária uma avaliação médica.

Continue a leitura e conheça mais sobre o joelho de corredor!

Caracterização do joelho de corredor

De modo geral, o corredor com esta síndrome sente muito incômodo durante a corrida. Além disso, também é comum o desconforto em atividades rotineiras, como subir escadas ou permanecer muito tempo sentado.

A síndrome, normalmente, envolve dores na região de trás ou dos lados da patela (um pequeno osso à frente do joelho). Pode se originar de uma lesão ou da associação de várias que, no entanto, resultam em um mesmo quadro. Essa condição se caracteriza pela degeneração da superfície articular posterior da patela, que provoca desconforto e dor.

Em uma explicação mais simplificada, ocorre uma espécie de lixamento do fêmur pela patela, isso provoca inflamação da área e fortes dores para o indivíduo.

No caso de corredores de longa distância, as subidas e descidas dos percursos exigem uma sobrecarga com maior atrito. O resultado é um maior desgaste da cartilagem e a possibilidade de surgir a síndrome.

Causas e tratamento da síndrome

Principais causas

As causas do joelho de corredor são de natureza multifatorial e que podem ser assim resumidas, entre outras:

  • volume de treinamento excessivo;
  • ausência de descanso necessário;
  • fraqueza do músculo quadríceps femoral;
  • ativação lenta da musculatura;
  • desvios posturais muito acentuados;
  • hábito de correr em piso muito duro;
  • qualidade dos tênis.

Tratamento

O tratamento da síndrome deve se concentrar na reversão da causa. Existem dois caminhos que podem ser seguidos: a cirurgia e o tratamento conservador conduzido por um fisioterapeuta. Este último visa diminuir o quadro doloroso, assim como melhorar os desequilíbrios musculares apresentados.

O tratamento conservador envolve repouso, o uso de anti-inflamatórios receitados por profissional médico, além de fisioterapia. Para este tratamento, poderão ser adotadas medidas como:

  • interromper os treinamentos;
  • fazer uso de compressas de gelo;
  • durante o repouso, fazer uso de anti-inflamatório;
  • fazer fisioterapia com aparelhos específicos para inflamação;
  • retornar progressivamente aos treinos, orientado pelo fisioterapeuta.

Dicas e recomendações

Acompanhe algumas dicas e recomendações de medidas que ajudam na prevenção do joelho de corredor:

  • tenha orientação de um profissional;
  • faça alongamento complementar para reforçar os músculos da coxa;
  • evite treinos envolvendo subidas e descidas;
  • evite aumentos bruscos de velocidade e distância percorrida;
  • use tênis adequado para seu tipo de pisada e para o tipo de piso;
  • adote, pelo menos, um dia de descanso por semana.

Com essas dicas e recomendações você poderá evitar o surgimento ou reduzir a possibilidade de reincidência do joelho de corredor. De qualquer modo, considere que cada caso requer uma abordagem única personalizada.

Gostou deste post? Aproveite para entender quando você deve fazer uso de gelo ou bolsa de água quente!

Share: