Se você pratica algum esporte, já deve ter passado pela experiência de ficar em dúvida quanto à decisão de treinar ou não durante um resfriado.

É certo que o rendimento é menor, porque respira-se com mais dificuldade ou porque a sensação de cansaço logo chega.

Mas se deve ou não praticar esportes na condição de resfriado, mesmo quando se apresentam apenas os sintomas iniciais? Nariz escorrendo, espirros frequentes e a falta de disposição deveriam ser vencidos para você se mandar para o treino?

Acompanhe este post e veja o que acontece e o que deve ser feito nesses casos!

Os efeitos do resfriado no organismo

O resfriado é uma das doenças mais comuns que acometem os seres humanos, provocada por um vírus (na verdade, mais de 200 tipos) que afeta, principalmente, o nariz e a garganta.

Por isso, os primeiros sintomas lesam essas regiões. 

A ocorrência do resfriado exige ainda mais do sistema imunológico no dia a dia, isto é, das defesas naturais do organismo contra vírus, bactérias e outros invasores.

Durante o desenvolvimento da doença, são diversos os sintomas que podem aparecer:

  • congestão nasal (nariz entupido);
  • corrimento nasal (coriza clara);
  • espirros;
  • dor e irritação na garganta;
  • dores no corpo;
  • febre.

Independentemente dos sintomas apresentados, a condição de infecção por vírus do resfriado (assim como qualquer outra) requer repouso.

É principalmente por meio do descanso que o organismo consegue reagir e vencer os vírus infectantes.

A influência do resfriado ao praticar esportes

De modo geral, a prática de atividades físicas regularmente melhora a resistência e estimula o fortalecimento do sistema imunológico do praticante.

Por outro lado, o excesso de exercícios apresenta efeito contrário, deprimindo as defesas naturais do organismo.

Dessa forma, exercícios moderados são recomendados para quem está resfriado. Até mesmo como forma de prevenção contra novas ocorrências, em razão do estímulo ao fortalecimento das defesas do corpo.

Por sua vez, exercícios mais intensos devem ser evitados quando há uma condição de resfriado.

Há uma regra geral que orienta da seguinte maneira: se os sintomas estão acima do pescoço, pode-se treinar. Se estão abaixo, deve-se evitar a atividade física até a melhora.

Assim, se os sintomas são apenas nariz escorrendo e espirros, o treino não precisa ser evitado. Mas se o corpo está dolorido ou há febre, não se deve treinar.

De fato, pessoas que treinam apresentando apenas os sintomas na cabeça (congestão nasal, garganta inflamada, espirros etc.), em geral se sentem melhor após a prática de atividade física.

O importante acompanhamento médico

Qualquer que seja a sua condição, é sempre recomendável ouvir a opinião do seu médico. Principalmente, porque você não pretende treinar apenas um dia, não é verdade?

Outros treinos virão, e poderá acontecer de você ficar resfriado de novo ou mesmo desenvolver alguma complicação de saúde mais séria.

Assim, estar sempre orientado por um profissional é bem mais seguro para você tomar as suas decisões.

Como visto, na presença de condições sintomáticas mais intensas de um resfriado (como febre e dores no corpo), os exercícios físicos devem ser evitados.

E na ocorrência de sintomas iniciais leves, você pode praticar esportes, porém, é recomendável que tenha antes ouvido a orientação de seu médico e adotá-la como referência sempre que necessário.

Este post foi útil para você? Acesse ainda mais conteúdos seguindo os nossos perfis nas redes (Facebook e Instagram) e esteja sempre por dentro das novidades do mundo dos esportes!

Share: